Última hora

Última hora

Tribunal internacional julga presumíveis assassinos de Hariri

Em leitura:

Tribunal internacional julga presumíveis assassinos de Hariri

Tamanho do texto Aa Aa

Em Haia, Holanda, o julgamento à revelia dos presumíveis autores do assassínio do ex-primeiro-ministro libanês, Rafik Hariri é considerado “sem precedentes”.

Quatro suspeitos do movimento libanês Hezbollah, aliado do regime sírio vão ser julgados à revelia a partir desta quinta-feira, pelo atentado que provocou a morte ao chefe do governo e de outras 22 pessoas, no dia 14 de fevereiro de 2004 em Beirute.

Esta especialista em Justiça internacional e direitos humanos refere: “Sabemos que há muitas pessoas prontas a cometer assassinatos políticos, com objetivos políticos. É por isso que eu não acho que este tipo de crime vá desaparecer no Líbano porque fizemos este julgamento em tribunal”.

Apesar do longo inquérito do Tribunal Especial para o Líbano e da ausência dos acusados o processo é considerado indispensável para o apuramento da verdade.

O Hezbollah já acusou o Tribunal Especial de ser um “instrumento político” dos Estados Unidos e de Israel e recusa entregar os elementos alegadamente envolvidos no atentado.