Última hora

Última hora

Governo de Erdogan continua purga judicial e vai fazer votar polémica reforma

Em leitura:

Governo de Erdogan continua purga judicial e vai fazer votar polémica reforma

Tamanho do texto Aa Aa

Novo episódio no braço-de-ferro entre o primeiro-ministro e a magistratura turca.

O governo de Recep Tayyip Erdogan destituiu e transferiu esta quinta-feira 20 procuradores e mais de três dezenas de polícias de Istambul. A maioria participava na vasta investigação anticorrupção que envolve o círculo próximo do chefe do Governo.

O executivo depositou no Parlamento e deverá fazer votar na próxima semana um projeto-lei de reforma judicial que prevê um maior controlo político dos magistrados, ao dar ao ministro da Justiça a última palavra sobre as nomeações no Conselho Supremo de Juízes e Procuradores.

A oposição turca denuncia a “anticonstitucionalidade” do texto.

Desde que a Procuradoria de Istambul ordenou, a meio de Dezembro, a detenção de chefes de empresa, homens de negócios e eleitos próximos de Erdogan – acusados de fraude, corrupção e branqueamento de capitais – mais de 1700 polícias e dezenas de procuradores foram destituídos ou transferidos de funções.