Última hora

Última hora

Japão: Morreu o soldado que não acreditou no fim da II Guerra Mundial

Em leitura:

Japão: Morreu o soldado que não acreditou no fim da II Guerra Mundial

Tamanho do texto Aa Aa

Um soldado japonês que esteve escondido na selva nas filipinas por não acreditar que a Segunda Guerra Mundial tinha terminado, morreu em Tóquio aos 91 anos.

Na ilha de Lubang, perto de Luzon, Hiroo Onoda iniciou em 1945 uma missão de guerrilha até 1974, quando foi convencido que a guerra tinha terminado.

Panfletos lançados no local onde se encontrava e outro tipo de ações nunca convenceram o soldado do fim do conflito e só a visita de um antigo comandante, que lhe ordenou que baixasse as armas, colocou fim à “sua” guerra.

Hiroo Onoda tinha ordens para nunca se render, nunca participar em ataques suicidas e resistir até à chegada de reforços.

Mesmo após o fim da guerra em 1945, Onoda e outros três soldados mantiveram-se firmes nas suas missões.

No regresso ao Japão foi recebido como herói. Na rendição formal ao então presidente filipino, Ferdinand Marcos, Onoda vestiu o seu uniforme imperial, chapéu e espada, todos em bom estado, ao fim de 30 anos.

Para sobreviver, Onoda roubava arroz e bananas aos habitantes, e matava vacas para obter carne.

Mais tarde regressou à ilha para pedir desculpa do que fez durante a sua permanência em Lubang.