Última hora

Última hora

Semana da moda masculina em Paris

Em leitura:

Semana da moda masculina em Paris

Tamanho do texto Aa Aa

No primeiro dia da mostra da moda masculina de Paris, Carven apresentou, esta quarta-feira, as suas propostas para o próximo Outono/Inverno na Academia de Belas Artes.

O sinal foi dado por duas mesas de bilhar, cenário para bad boys,como explicou o criador, Guillaume Henry. Jovens depravados, loucos, mas carismáticos, que usam blusões e jeans pretos, camisas de gola, sapatos de couro, com sola grossa:

“Eu queria que esta coleção dessa a ideia de um grupo de rufias. Não lhes chamaria um gangue, porque o termo é agressivo demais, para mim. É um grupo de amigos, que brincam como meninos maus, mas que não são agressivos. Fui inspirado, para esta colecção, por um conjunto de fotografias da polícia”.

Apareceram capas de pele, com o aspecto de astracã. Na verdade, eram de pele de cordeiro. Fatos de lã, macios e pouco convencionais.

A paleta de cores foi dominada pelo preto, mas surgiram, ainda, o azul marinho e o cinza.

Henry apostou também na aparência atrevida de algumas mulheres com vocação para escolhas erradas.

Will Smith e a estrela do PSG, Marco Verratti assitiram ao desfile de Valentino, no hotel Salomon De Rothschild.

A coleção tem o objectivo de conjugar a alfaiataria tradicional, com a modernidade urbana.

Composta por peças feitas de tecidos clássicos e padrões intemporais, combinados com propostas contemporâneos.

Muita caxemira em camisolas acabadas à mão, fatos, sobretudos com ar pesado, botas de combate, ou uns levíssimos ténis.

Amigos há quase uma década, o belga Raf Simons e Sterling Ruby associaram os seus talentos, numa coleção de moda masculina multimarca.

Mostraram-na na Place Vendôme. Criaram a coleção inteira em tecidos raros, botas de borracha, sobredimensionadas, com tons de laranja brilhante, tiras de tecido florescente.

Blusões largos e unhas fortes, para segurar uma carteira, ou as peças de roupa.