Última hora

Última hora

Semana da moda masculina em Paris

Em leitura:

Semana da moda masculina em Paris

Semana da moda masculina em Paris
Tamanho do texto Aa Aa

No primeiro dia da mostra da moda masculina de Paris, Carven apresentou, esta quarta-feira, as suas propostas para o próximo Outono/Inverno na Academia de Belas Artes.

O sinal foi dado por duas mesas de bilhar, cenário para bad boys,como explicou o criador, Guillaume Henry. Jovens depravados, loucos, mas carismáticos, que usam blusões e jeans pretos, camisas de gola, sapatos de couro, com sola grossa:

“Eu queria que esta coleção dessa a ideia de um grupo de rufias. Não lhes chamaria um gangue, porque o termo é agressivo demais, para mim. É um grupo de amigos, que brincam como meninos maus, mas que não são agressivos. Fui inspirado, para esta colecção, por um conjunto de fotografias da polícia”.

Apareceram capas de pele, com o aspecto de astracã. Na verdade, eram de pele de cordeiro. Fatos de lã, macios e pouco convencionais.

A paleta de cores foi dominada pelo preto, mas surgiram, ainda, o azul marinho e o cinza.

Henry apostou também na aparência atrevida de algumas mulheres com vocação para escolhas erradas.

Will Smith e a estrela do PSG, Marco Verratti assitiram ao desfile de Valentino, no hotel Salomon De Rothschild.

A coleção tem o objectivo de conjugar a alfaiataria tradicional, com a modernidade urbana.

Composta por peças feitas de tecidos clássicos e padrões intemporais, combinados com propostas contemporâneos.

Muita caxemira em camisolas acabadas à mão, fatos, sobretudos com ar pesado, botas de combate, ou uns levíssimos ténis.

Amigos há quase uma década, o belga Raf Simons e Sterling Ruby associaram os seus talentos, numa coleção de moda masculina multimarca.

Mostraram-na na Place Vendôme. Criaram a coleção inteira em tecidos raros, botas de borracha, sobredimensionadas, com tons de laranja brilhante, tiras de tecido florescente.

Blusões largos e unhas fortes, para segurar uma carteira, ou as peças de roupa.

Mais sobre le mag