Última hora

Itália: Presidente honorário do PD bate com a porta

Em leitura:

Itália: Presidente honorário do PD bate com a porta

Tamanho do texto Aa Aa

Demitiu-se o presidente honorário do Partido Democrata (PD) italiano.
Na origem da decisão: a forma como o secretário-geral do PD, Matteo Renzi, está a gerir a reforma da lei eleitoral.

A direção do Partido Democrata, do primeiro-ministro, Enrico Letta, reuniu-se no início da semana em Roma para aprovar o acordo selado entre Renzi e Silvio Berlusconi sobre a reforma da lei eleitoral que visa reforçar o bipartidarismo e diminuir a influência dos partidos mais pequenos.

Renzi, que está a ser fortemente criticado pela aproximação a Berlusconi, diz não compreender a polémica em volta da questão.

O, também, presidente da Câmara de Florença considera que a escolha é mais indicada tendo em conta a figura política em causa e diz que a controvérsia em torno da reunião com Il Cavalieri não faz sentido.

A tensão no seio do Partido de centro-esquerda é cada vez maior. Gianni Cuperlo bateu com a porta e os analistas acreditam que outros possam vir a seguir o exemplo.

A imprensa nacional acusa a dupla Renzi-Berlusconi de tomar o poder em nome das instituições que dirigem.

A Itália é atualmente governada por uma coligação da qual faz parte Angelino Alfano, dissidente do partido de Berlusconi.