Última hora

Última hora

PM da Turquia defendeu as suas reformas durante visita a Bruxelas

Em leitura:

PM da Turquia defendeu as suas reformas durante visita a Bruxelas

Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, reafirmou, esta terça-feira, em Bruxelas, a vontade do país em aderir à União Europeia (UE), enquanto que os líderes do Conselho e da Comissão sublinharam a necessidade de Ancara prosseguir as reformas democráticas.

Em referência a medidas recentes vistas pela UE como autoritárias, o presidente do Conselho Europeu, Herman van Rompuy, disse que “enquanto país candidato, a Turquia compromete-se a respeitar os critérios políticos de adesão, incluindo o de Estado de direito e o da separação de poderes”.

“É importante não recuar nestas conquistas e garantir que o sistema judicial funciona sem discriminações ou favoritismos”, acrescentou Herman van Rompuy.

Em causa está uma reforma que aperta o controlo governamental sobre os magistrados, também alvo de uma vaga de transferências depois de um escândalo de corrupção que envolve governantes.

Mas Recep Tayyip Erdogan, que já mencionou conspirações para o derrubar, argumenta que “se a justiça se afasta do princípio da independência, agindo de forma tendenciosa, isso pode causar graves danos. Para evitar esses problemas, cabe ao Parlamento fazer as alterações necessárias para tornar a justiça independente e imparcial”.

A correspondente da euronews em Bruxelas, Gulsum Alan, realça que “os líderes europeus e o primeiro-ministro turco marcaram posições. Enquanto que Recep Tayyip Erdogan pediu maiores progressos nas negociações de adesão, as autoridades europeias preferiram enviar a mensagem de que seguem de perto os acontecimentos na Turquia”.