Última hora

Última hora

Família colombiana brilha na "net" a tocar Depeche Mode

Em leitura:

Família colombiana brilha na "net" a tocar Depeche Mode

Tamanho do texto Aa Aa

O colombiano Dicken Schrader, de 40 anos, é um designer gráfico de animação que trabalha em publicidade. Mas foi numa página de partilha de vídeos na internet, o Youtube, que ganhou fama. Ao lado dos filhos – Korben, de 7 anos, e Milah, de 9 -, Dicken gravou várias versões dos Depeche Mode e o trio tem feito sensação, com quase 5 milhões de visualizações dos seis vídeos publicados.

Nos vídeos gravados, “chamam a atenção várias coisas”, realça Dicken Schrader, destacando que “uma são as crianças porque estão a tocar música e é uma música que não se esperam que elas toquem”, salienta. “Muitos consideram os Depeche Mode uma banda obscura, deprimente. Por isso, é estranho ver os miúdos a tocar [a música deles] com instrumentos de brincar. Dá um som muito alegre às canções”, explica o líder dos DMK, o nome do trio a partir das iniciais dos nomes do trio Schrader.

O pai é um seguidor de longa data dos Depeche Mode. Tinha o sonho de também ele ter uma banda Rock, mas não o concretizou. Quando decidiu fazer o vídeo de uma “cover” dos Depeche Mode, pediu ajuda aos filhos.

“O meu pai queria uma banda, mas como não tinha mãos suficientes pediu-nos ajuda para conseguir ter mais instrumentos”, conta o mais novo elementos dos DMK, Korben Schrader. A irmã, Milah, assume o “orgulho em participar” nos vídeos. “Tenho vontade de ajudar mais e mais para que mais pessoas nos possam ver e todos desfrutem”, diz a menina do grupo.

Desde junho do ano passado, os DMK já gravaram seis vídeos de versões dos Depeche Mode: “Shake the Disease”, “Strangelove”, “Black Celebration”, “Enjoy the silence”, “Just Can’t Get Enough” e, o mais visto de todos com quase 3 milhões de cliques, “Everything Counts”. Não se sabe se os Depeche Mode conhecem os DMK nem o que pensam deste tipo de versões de alguns dos maiores sucessos dos seus mais de 30 anos de carreira, os quais lhes ajudaram a vender mais de 100 milhões de discos e agora estão a ajudar a família Schrader a contabilizar visualizações.

Os Depeche Mode lançaram em fevereiro de 2013 o 13.o álbum da carreira, “Delta Machine”, e andam na estrada a promove-lo. Depois de uma primeira digressão, que passou a 13 de julho pelo Festival Alive, em Lisboa, o grupo britânico está de volta aos palcos e com concertos marcados na Europa até final de março. França, Itália, Ucrânia e Rússia são alguns dos países que vão receber este ano os Depeche Mode. Até ver, Portugal não faz parte desta nova rota de concertos do projeto de Dave Gahan, Andy Fletcher e Martin Gore.