Última hora

Última hora

Índia: Conselho de aldeões pune mulher com violação em grupo

Em leitura:

Índia: Conselho de aldeões pune mulher com violação em grupo

Tamanho do texto Aa Aa

Uma jovem de 20 anos foi vítima de uma violação em grupo, no leste da india, a mando do conselho de aldeões, que entendeu punir desta forma a mulher por manter uma relação amorosa com um homem de outra comunidade.

Treze homens, incluindo o chefe do conselho de aldeões, foram detidos por causa desta agressão sexual que aconteceu, na terça feira, na aldeia de Subalpur, no estado de Bengala Ocidental.

A mulher, que foi internada num hospital de Birbhum, conseguiu identificar os 13 agressores, que devem comparecer num tribunal esta quinta-feira.

A relação entre a vítima e um homem de outra comunidade durava há cinco anos. Na segunda-feira, o namorado deslocou-se a sua casa para pedi-la em casamento. Os aldeões viram-no e organizaram um julgamento.

Inicialmente, o conselho de aldeões impôs uma multa de 25 mil rupias (300 euros) ao casal pela relação proibida. O homem pagou, mas os pais da jovem disseram ser incapazes de pagar. Então, o chefe do conselho, que é um familiar afastado da vítima, terá ordenado a violação. De acordo com a queixa apresentada pela família da jovem, o chefe terá dito :“A família não pode pagar. Por isso, desfrutem da rapariga e divirtam-se”

Os conselhos de aldeões, compostos pelos habitantes mais velhos, exercem uma influência importante sobre a vida social nas regiões rurais, especialmente no norte da Índia, impondo frequentemente sanções por supostas falhas morais.

Mulheres são um alvo fácil na Índia

Apesar do endurecimento das leis e dos esforços para modificar os comportamentos relativamente às mulheres numa sociedade profundamente patriarcal, o número de crimes sexuais continua a aumentar na Índia. As indianas continuam a viver com o medo de serem vítimas de agressões sexuais e debatem-se, frequentemente, com a “apatia” da polícia.

A agressão de terça-feira volta a pôr em foco as violações sexuais sofridas pelas mulheres neste país, um pouco mais de um ano depois da violação em grupo, em Nova Deli, de uma estudante, que ficou gravemente ferida e acabou por morrer.

Na semana passada, uma turista dinamarquesa de 51 anos terá sido espancada, roubada e violada por um grupo de oito homens no centro da capital indiana.

A mulher contou à polícia que os homens a levaram para um lugar isolado onde a violaram, depois de ela lhes ter perguntado onde ficava o seu hotel, quando estava perdida na zona comercial de Connaught Place, no centro de Nova Deli.

Segundo a acusação, os violadores roubaram dinheiro e um iPad à mulher.

As forças de segurança indianas terão interrogado 15 suspeitos pela agressão sexual.

Dias antes, uma jovem alemã de 18 anos apresentou queixa por violação. O crime terá acontecido num comboio que seguia para a cidade de Chennay, no estado de Tamil Nadu, no sul do país, quando a jovem dormia. As forças de segurança detiveram um suspeito.

Nos últimos meses foram relatadas várias agressões sexuais a mulheres estrangeiras na Índia.

No sítio da internet do International Center for Research on Women, pode encontrar vários estudos sobre a violência de que são alvo as indianas:
www.icrw.org/what-we-do/violence-against-women