Última hora

Última hora

Índia: Mulher sentenciada a pena de violação coletiva por conselho de anciãos

Em leitura:

Índia: Mulher sentenciada a pena de violação coletiva por conselho de anciãos

Tamanho do texto Aa Aa

Mais um caso de violação coletiva na Índia.

Uma jovem de 20 anos foi hospitalizada, na quarta-feira, depois de ter sido violada por um grupo de 12 homens, no início da semana.

A mulher foi condenada a esta pena pelo conselho da aldeia onde vive. O crime: ter-se apaixonado por um homem de outra aldeia. Como a família da jovem não conseguiu pagar uma multa de cerca de 300 euros, esta foi a pena alternativa.

As autoridades detiveram os 12 homens suspeitos de terem participado na violação e, ainda, o líder da aldeia de Subalpur, no Estado da Bengala Ocidental.

Após mais um caso de violação, são várias as vozes que se insurgem, exigindo mais ação das autoridades indianas.

“Ninguém tem o direito de ordenar a violação de uma mulher. Isso é ilegal e os responsáveis, pelo crime, devem punidos. A vítima merece justiça”, afirma Nirmala Sawant Prabhavalkar, membro do Conselho Nacional para a Mulher.

De acordo com o líder do partido da oposição Bharatiya Janata, Kirti Azad, “estão a acontecer incidentes vergonhosos no nosso país. Se as autoridades não agirem de modo a criar uma sensação de medo nas pessoas, estes tristes incidentes vão continuar a ocorrer”, assegura.

No início de janeiro, a ala feminina do partido comunista organizou uma manifestação, denunciando a passividade das autoridades, face a estes crimes. O protesto ocorreu em Calcutá, onde em dezembro uma adolescente foi imolada por ter denunciado às autoridades a violação de que fora vítima.