Última hora

Última hora

Ucrânia: Uma bomba relógio prestes a explodir

Em leitura:

Ucrânia: Uma bomba relógio prestes a explodir

Tamanho do texto Aa Aa

Continuam a ser de tensão os dias que se vivem em Kiev, na Ucrânia.
Esta quarta-feira, morreram, pelo menos, cinco pessoas nos violentos confrontos entre manifestantes pró-europeus e a polícia. Há, pelo menos, 300 feridos.

As forças da polícia lançaram vários ataques contra as barricadas colocadas próximo da sede do governo e Parlamento. Os confrontos continuam com manifestantes a atirarem coquetéis molotov e pedras. O descontentamento é claro como afirma um dos manifestantes:

“O nosso líder absorveu todo o poder e vejam o que está a acontecer aqui. As pessoas estão a tentar recuperar, para o nosso país, a legitimidade”.

A violência tem sido uma constante nos últimos dois meses. Mas cada um faz o que pode pela defesa dos seus direitos e valores:

“Sou pediatra, trabalho num hospital mas depois de terminar o meu trabalho vim para aqui ajudar”, explica uma médica que se junta ao grupo pró-europeu.

A União Europeia diz-se “chocada” com a escalada da violência na Ucrânia e o Presidente da Comissão adverte para as consequências que as ações presentes podem ter nas relações com o país.