Última hora

Última hora

Italianos contra a presença na Calábria de armas químicas da Síria

Em leitura:

Italianos contra a presença na Calábria de armas químicas da Síria

Tamanho do texto Aa Aa

A operação de destruição das armas químicas da Síria está a preocupar a população do vale italiano de Gioia Tauro, na Calábria, ao largo do qual deverá ocorrer uma das fases mais delicadas do processo. A escassez de informação sobre a operação em curso levou os residentes da zona a protestar na rua contra as ameaças ambientais que alegam pairar sobre toda a região.

A caminho do porto comercial de Gioia Tauro estará já o navio dinamarquês que transporta as armas químicas e que, ali, as deverá transferir para o navio americano, que também já estará a caminho e que foi preparado especialmente para as destruir.

A operação tem sido mantida ao máximo em segredo. Os contornos gerais foram divulgados, os dois navios foram apresentados de forma mediática e a transferência das armas químicas de um barco para outro chegou a ser ponderada para os Açores, mas pouco mais se sabe. A operação é delicada e uma das condições necessárias é que o mar esteja tranquilo, o que contribui também para acentuar os receios da população sobre a operação.

Toda a região de Gioia Tauro está, por isso, em sobressalto e os autarcas dos municípios de Gioia Tauro já ameaçaram inclusive proceder ao fecho do porto comercial.