Última hora

Última hora

Cairo: Gás lacrimogéneo para dispersar manifestantes

Em leitura:

Cairo: Gás lacrimogéneo para dispersar manifestantes

Tamanho do texto Aa Aa

No Egito a polícia utilizou este sábado no Cairo granadas de gás lacrimogéneo para dispersar algumas centenas de manifestantes islamitas e de movimentos liberais que gritavam palavras de ordem contra o poder liderado pelo exército.

Não obstante as imponentes medidas de segurança tomadas pelas autoridades, um engenho explosivo foi lançado contra um edifício da polícia causando um ferido.

Segundo fonte policial, desconhecidos atiraram um “engenho incendiário” por cima do portão de entrada do centro de formação de um quartel no norte da cidade.

Apoiantes do presidente islamita Mohamed Morsi, deposto pelo exército a 3 julho, convocaram para hoje um protesto pacífico para assinalar o terceiro aniversário da revolta popular que derrubou do poder Hosni Mubarak em 2011.

Entretanto, um grupo inspirado na al-Qaida denominado Ansar Bayt al-Maqdis reivindicou a autoria dos quatro atentados de sexta-feira contra as forças da ordem, que causaram seis mortos.

Os apoiantes do atual governo também desceram à rua para manifestarem o seu apreço ao general Abdel-Fatah el-Sissi, o homem que a 3 julho depôs Mohamed Morsi, vindo da Irmandade Muçulmana e o primeiro presidente egípcio eleito democraticamente.