Última hora

Última hora

Mediação europeia na Ucrânia sem sucesso

Em leitura:

Mediação europeia na Ucrânia sem sucesso

Tamanho do texto Aa Aa

Os esforços do comissário europeu para o alargamento não produziram grandes efeitos, no diferendo da Ucrânia.

Depois de um encontro com o presidente Viktor Yanukovitch, Stefan Fule falou com os dirigentes da oposição.

Mas Vitali Klitschko, líder do movimento UDAR, refutou a proposta de uma remodelação governamental:

“Só mudar os ministros não é suficiente, porque as pessoas querem mudar as regras. Eles já tentaram viver sem regras. Pode-se comprar os tribunais, não há justiça no nosso país”.

E Arseniy Yatsenyuk, do partido da Pátria, saudou a presença do mediador europeu:

“É ótimo ter alguém, de alto nível da União Europeia, a participar, como mediador, nas conversações, porque pode ver quem é mais credível, se a oposição, se o governo. Mas, tanto quanto eu percebi, o governo não está disposto a aceitar qualquer tipo de mediadores do mundo ocidental”.

O enviado da União Europeia encontrou-se também com o presidente, Viktor Yanukovitch.

Recebeu algumas promessas que depois transmitiu aos lideres da oposição.

Mas não foram aceites. Ficam aquém das expectativas e, por essa razão, não houve qualquer progresso.

A oposição quer agora uma comissão internacional de inquérito, liderada pelo Conselho da Europa, para averiguar responsabilidades nos crimes que têm acontecido na Ucrânia.

Falta saber se Yanukovitch aceita a proposta.