Última hora

Última hora

Queda de Mubarack celebrada com sangue

Em leitura:

Queda de Mubarack celebrada com sangue

Tamanho do texto Aa Aa

Foi com sangue que se celebrou, no Cairo, o terceiro aniversário da queda do antigo ditador, Hosni Mubarack.

Vinte e nove mortos, mais de 50 feridos e muita gente detida, números do Ministério da Saúde.

As comemorações começaram na Praça de Tharir, que se encheu de uma enorme multidão, como era previsto,

Mas cedo se percebeu que havia gente de diferentes sensibilidades políticas. O perigo de confrontos era evidente e não foi preciso esperar muito.

Grupos rivais envolveram-se em confrontos, ao mesmo tempo que eram desencadeados dois ataques à bomba, contra as forças de segurança.

A violência espalhou-se por outras regiões do país, como Minya, onde morreram duas pessoas.

A maior parte dos detidos era afeta à Irmandade Muçulmana.

O correspondente da euronews, no Cairo, Mohammed Shaikhibrahim diz que, sem uma reconciliação nacional, não haverá paz, no Egito:

“As celebrações, hoje, no Egito não escparam à onda de violência, das úiltimas semanas, com violentos confrontos entre fações políticas. Mais uma vez se confirma que a única solução para sair da atual é conseguir a reconciliação”.