Última hora

Última hora

Terminou ocupação do ministério da Justiça em Kiev

Em leitura:

Terminou ocupação do ministério da Justiça em Kiev

Tamanho do texto Aa Aa

Os manifestantes que ocupavam o ministério da Justiça em Kiev, na Ucrânia, deixaram já o edifício, depois da pressão dos manifestantes moderados, tentando assim evitar que o governo decrete o estado de emergência. A ameaça tinha sido deixada depois da ocupação na noite de domingo.

Os opositores forçaram a entrada no ministério, que fica a poucos metros da praça Maidan, principal centro dos protestos, e ergueram barricadas.

“O edifício está a ser controlado, de fora, pelos ativistas do movimento Maidan. Os manifestantes que estavam lá dentro já saíram, sem qualquer resistência”, explica o deputado da oposição Andriy Illenko.

Outro manifestante acrescenta: “O nosso objetivo é impedir provocações, ou que peguem fogo aos arquivos. Sabemos que o governo, em particular a ministra da Justiça, disse que esse era o principal argumento para impor o estado de emergência”.

Estes são os protestos mais graves que o país conhece desde a independência em 1991. Depois da ocupação, a ministra Olena Lukash fez uma comunicação ao país, onde disse que iria consultar os colegas do governo, tendo em vista impor, na Ucrânia, o estado de emergência.

Este domingo, o funeral de um bielorrusso que foi morto enquanto participava nas manifestações tomou a forma de protesto. Centenas de pessoas participaram no desfile, que percorreu várias ruas do centro de Kiev.