Última hora

Última hora

Tumultos na Ucrânia alastram-se a todas as regiões

Em leitura:

Tumultos na Ucrânia alastram-se a todas as regiões

Tamanho do texto Aa Aa

Os protestos na Ucrânia espalham-se por todo o país. O movimento para derrubar o presidente Viktor Yanukovich começou há dois meses e já ultrapassou as fronteiras da capital, Kiev, para se estender a todas as principais cidades do país.

O que era inicialmente uma contestação à decisão de Yanukovich de rejeitar um pacto de associação com a União Europeia, a favor de um aprofundamento dos laços com a Rússia, transformou-se num protesto mais alargado: “É bom que as pessoas saiam à rua e digam o que pensam, que não se limitem a ficar em casa a ver os eventos. Houve um impulso que foi dado e que está a ter consequências em todo o lado, as pessoas começam a agir, não se limitam a ficar a ver”, diz um manifestante na capital.

Os protestos chegaram a regiões como o leste do país ou o sul, tradicionalmente um bastião pró-russo. Em Dniepropetrovsk, no centro-sul da Ucrânia, os confrontos fizeram dez feridos – dois manifestantes e oito polícias. Nesta cidade, cerca de 3000 manifestantes tentaram forçar a entrada na sede do governo regional e erguer barricadas à volta.

Em 10 cidades, um pouco por toda a Ucrânia, os manifestantes ocuparam as sedes do governo. 14 das 25 províncias escapam já ao controlo da administração de Yanukovich. Em Donetsk, no leste, houve também confrontos entre manifestantes a favor e contra o presidente.

Já Simferopol, na república autónoma da Crimeia, foi palco de uma manifestação de apoio a Yanukovich.

Está em Kiev? Envie comentários, fotos e vídeos para: witness[at]euronews.com