Última hora

Em leitura:

Egito: Morsi em tribunal e um oficial da polícia morto na rua


Egipto

Egito: Morsi em tribunal e um oficial da polícia morto na rua

O presidente do Egito deposto em julho passado, Mohamed Morsi, voltou esta terça-feira ao tribunal no Cairo. O antigo líder de governo, eleito pela Irmandade Muçulmana, é um dos cerca de 130 acusados num processo aberto devido à fuga de uma prisão ocorrida durante a revolta de 2011 contra o anterior presidente Hosni Mubarak.

Morsi, que se encontra detido sob variadas acusações na prisão Borg al-Arab, em Alexandria, foi transportado de helicóptero para o tribunal, enquanto os outros acusados também presentes a tribunal foram transportados para o Cairo de carro.

O presidente egípcio, assim eleito nas últimas eleições democráticas no país em junho de 2012, foi colocado no tribunal num género de jaula de vidro, isolado dos restantes réus. E foi daí, abafado de certa forma pelos vidros, que Morsi dirigiu algumas palavras fortes ao juiz.

Esta sessão de julgamento de Mohamed Morsi acontece no meio de um ambiente de violência que dura já há algum tempo no Egito, em especial no Cairo, e que resultou, inclusive, no assassinato do general Mohamed el-Said.

De acordo com o ministro do Interior egípcio, dois atiradores numa moto atacaram esta terça-feira de manhã o carro do general, matando-o a tiro. El-Said era o responsável pelo gabinete técnico do Ministério do interior que dirige a polícia egípcia. Terá sido esse cargo a colocá-lo como alvo.

Os confrontos nas ruas egípcias subiram de tom nos últimos dias, na sequência do terceiro aniversário sobre o início da revolta de 2011 contra Mubarak.

Na véspera – segunda-feira -, o Egito viu também o Conselho Superior das Forças Armadas dar luz verde à candidatura presidencial do general Abdel Fattah al-Sissi, que lidera atualmente o governo de transição no país. A eventual, mas quase certa, candidatura encontrou grande apoio numa boa parte dos egípcios, que veem em Al-Sissi o homem capaz de dirigir o país e colocar o Egito no caminho certo da democracia.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

tradução automática

Artigo seguinte

mundo

Ucrânia: Parlamento adia decisão sobre amnistia de manifestantes