Última hora

Última hora

Tailândia: Governo de Shinawatra insiste nas eleições a 2 de fevereiro

Em leitura:

Tailândia: Governo de Shinawatra insiste nas eleições a 2 de fevereiro

Tamanho do texto Aa Aa

O governo tailandês liderado pela primeira-ministra Yingluck Shinawatra confirmou esta terça-feira a realização no domingo, 2 de fevereiro, das eleições legislativas. A oposição defendia o adiamento do ato eleitoral, mas o líder de governo entende que a ida imediata às urnas é a melhor decisão para fazer face à crise política que atinge a Tailândia.

Há três meses que a irmã do ex-primeiro-ministro, Thaksin Shinawatra -afastado do poder em 2006 -, é alvo de fortes críticas pela oposição, que exige a demissão do governo que lidera e pede uma reforma do sistema político por um conselho popular não eleito de 400 membros durante os próximos 12 a 15 meses.

No último domingo, as urnas abriram em algumas regiões para os eleitores que não podem comparecer nas eleições de 2 de fevereiro. Mas manifestantes afetos à oposição procuraram bloquear o acesso às urnas. As informações divulgadas apontam para que cerca de 440 mil eleitores tenham sido impedidos de votar.

Procurando evitar que o mesmo cenário se repita, a organização não governamental Human Right Watch (Obervatório dos Direitos Humanos) apelou aos manifestantes antigoverno para respeitarem as eleições do próximo domingo.