Última hora

Última hora

EUA: Republicanos acusam Obama de "tornar a vida das pessoas mais difícil"

Em leitura:

EUA: Republicanos acusam Obama de "tornar a vida das pessoas mais difícil"

Tamanho do texto Aa Aa

O Discurso do Estado da União de Barack Obama e a ameaça de começar a aprovar medidas através de ordens executivas para contornar obstáculos na Câmara dos Representantes e no Senado fizeram tremer os Republicanos. E o chamado Obamacare, ainda que já esteja em marcha, continua a merecer críticas.

A congressista Cathy McMorris Rodgers foi a escolhida pelo Partido Republicano para responder ao Discurso do Estado da União e garantiu que “as políticas do presidente estão a tornar a vida das pessoas mais difícil. Temos falado com muitas pessoas que têm visto consultas canceladas ou que já não pode ver os médicos que as seguiam. Não devíamos voltar ao que existia mas esta lei não funciona.”

A congressista acusou ainda Obama de fazer promessas que parecem boas, mas que não resolvem os problemas dos norte-americanos.

Já o movimento da extrema direita, o “Tea Party”, considera que a nova promessa do presidente de reverter o crescimento das desigualdades contraria o que tem sido feito até agora. O porta-voz do movimento, Mike Lee questiona “de onde aparecer esta nova desigualdade? O governo cada vez retira mais direitos e oportunidades aos norte-americanos e dá-as aos políticos, burocratas e grupos de interesse especiais.”

Mas no discurso do estado da União, o presidente democrata garantiu que quer fortalecer a classe média aumentando, por exemplo, o salário mínimo federal, uma promessa lançada no ano passado e que agora pode mesmo sair do papel.