Última hora

Última hora

Demolições ilegais na Síria por vingança

Em leitura:

Demolições ilegais na Síria por vingança

Tamanho do texto Aa Aa

O regime de Bashar Al-Assad demoliu de forma intencional milhares de casas em Damasco e na província de Hama, centro da Síria, nos últimos dois anos.

A denúncia é feita num relatório publicado, hoje, pela Human Rights Watch com base em imagens de satélite, testemunhos e documentos a que teve acesso.

De acordo com a ONG, as demolições não tinham qualquer objetivo militar e serviam, ao que tudo indica, para castigar os civis suspeitos de apoiar a rebelião.

Uma estimativa feita a partir das imagens de satélite aponta para uma área de destruição na ordem dos 145 hectares, ou seja, o equivalente a 200 campos de futebol.

O governo apresenta outra versão. Diz que tanto as vivendas como os blocos de apartamentos, em causa, se encontravam em situação ilegal e justifica
as demolições com um projeto de restruturação urbanística. Informações desmentidas pelos proprietários de várias casas que garantem ter os documentos em dia.

A Human Rights Watch fala de uma violação da lei internacional e, no penúltimo dia da primeira ronda de negociações de paz para a Síria, em Genebra, pede contas a Damasco.

Na Suíça, e até ao momento, não se registaram progressos significativos para pôr fim ao conflito.

Para o enviado especial da ONU e da Liga Árabe para a Síria nem tudo está perdido. Lakhdar Brahimi acredita que a segunda ronda de negociações vai ser mais produtiva.