Última hora

Última hora

Há cada vez mais viciados em smartphones

Em leitura:

Há cada vez mais viciados em smartphones

Tamanho do texto Aa Aa

Há cada vez mais gente viciada em smartphones. Muitos utilizadores não têm consciência do tempo que passam a usar o telemóvel.

Para chamar a atenção dos mais esquecidos, cientistas da Universidade de Bona, na Alemanha, desenvolveram uma aplicação chamada “Menthal” para tentar perceber se a pessoa apresenta um perfil de dependência.

“A aplicação foi pensada como um utensílio digital. A pessoa recebe uma pontuação que revela a intensidade da utlização e pode também saber quais as aplicações mais usadas, quantas vezes telefona, o que faz na Internet e com que frequência”, explica o responsável pela investigação, Christian Montag.

A aplicação foi usada para realizar um estudo piloto. Durante seis semanas, os investigadores registaram o comportamento de cinquenta estudantes. Um quarto dos participantes usava o smartphone mais de duas horas por dia. Em média, o aparelho era ativado a cada 12 minutos.

“Pensamos que há de facto um mecanismo de vício. A situação pode ser comparada com o fenómeno do jogo. Mesmo quando não se trata de ganhar dinheiro, há sempre uma surpresa positiva quando se ativa o aparelho”, acrescenta o investigador.

A pesquisa revelou também que nas duas horas de uso diário do smartphone apenas 8 minutos são utilizados para falar ao telefone. As pessoas comunicam mais através da Internet.

“Podemos ver quando é que uma aplicação é ativada e depois fechada. Mas é importante sublinhar que não estamos a olhar para o que as pessoas escrevem ou para o conteúdo dos ficheiros vídeo e audio, isso não é possível”, explica Alexander Markowetz, um dos informáticos que desenvolveu a aplicação.

A investigação faz parte de uma nova área da psicologia chamada “psico-informática”.

A aplicação está disponível na Internet, para os smartphones com sistema operativo Android.