Última hora

Última hora

Manifestantes ucranianos não aceitam lei da amnistia

Em leitura:

Manifestantes ucranianos não aceitam lei da amnistia

Tamanho do texto Aa Aa

O projeto de lei votado não vai, certamente, satisfazer os manifestantes mais radicais, por isso a oposição teme que isso provoque maiores conflitos.

Para o opositor ao governo ucraniano, Vitali Klitschko, esta lei que amnistia os contestatários detidos, sob condições, vai contra os interesses da população.

“Esta lei, como muitas outras, não corresponde aos interesses do povo. Esta lei parece-se com uma lei dos piratas somalis, que fazem alguém refém e de seguida libertam-no, depois de pagar o resgate,” afirma.

Os manifestantes não se mostram satisfeitos com a lei e prometem continuar os protestos nas ruas e praças, mesmo com as temperaturas negativas que se fazem sentir no país.

Um manifestante considera “esta é uma lei absurda, porque eles querem voltar ao que era antes.”

Outro informa que as pessoas “não vão obedecer a esta lei. Vamos ficar até o final, pelos nossos direitos, as nossas liberdades, pois este é o nosso direito, concedido por Deus.”

“Há muito tempo que ninguém confia neste governo e as pessoas pretendem ficar até à vitória”, conclui um ucraniano.