Última hora

Última hora

Ucrânia: Parlamento aprova amnistia com condições

Em leitura:

Ucrânia: Parlamento aprova amnistia com condições

Tamanho do texto Aa Aa

O parlamento ucraniano aprovou, esta quarta-feira, a lei que amnistia os contestatários detidos durante as manifestações dos últimos meses.

A lei foi aprovada com os votos do partido do governo e a abstenção da oposição, pois o texto condiciona a amnistia à saída, no espaço de 15 dias, de todos os manifestantes dos edifícios administrativos ocupados.

“Podem manter-se nas praças Maidan, Khreshchatyk, com as tendas e na Casa dos Sindicatos. A única coisa que precisamos é das administrações para trabalhar, pois as cidades e as regiões precisam de vida para continuar”, adverte Yuri Miroshnichenko, do Partido das Regiões.

Várias horas após a votação o texto da lei foi publicado. De acordo com alguns analistas, o texto autoriza o governo de Viktor Ianukovitch a exigir o fim das barricadas caso considere que os protestos são violentos.

A oposição ucraniana vai mais longe e exige uma revisão constitucional, como afirma Arseny Yatsenyuk: “Se resolvermos outra questão crucial, relacionada com as emendas constitucionais. O fator chave dessas emendas é mudar de uma república Presidencial para uma a república parlamentar-presidencial. Isso poderia, mesmo, acalmar a situação na Ucrânia”.

Depois de dois dias de sessões extraordinárias o Parlamento ucraniano está encerrado. A próxima sessão está marcada para o dia 4 de fevereiro.