Última hora

O risco de deflação aumentou em janeiro na zona euro, já que a inflação recuou uma décima para 0,7%. Os economistas esperavam uma subida.

Segundo o Eurostat, o recuo deve-se a uma queda dos preços da energia, já que os custos da alimentação, bebidas alcoólicas, tabaco registaram uma subida anual de 1,7%.

A inflação voltou ao nível de outubro, o mais baixo em quatro anos.

Está muito abaixo da meta de 2% fixada pelo Banco Central Europeu (BCE). O presidente do BCE, Mario Draghi reiterou nos últimos dias que não um risco de deflação na zona euro. Mas os dados aumentam a pressão para que a instituição tome mais medidas de apoio à retoma económica, na reunião da próxima semana.