Última hora

Última hora

Justiça italiana condena Amanda Knox a 28 anos de prisão

Em leitura:

Justiça italiana condena Amanda Knox a 28 anos de prisão

Tamanho do texto Aa Aa

O Tribunal da relação de Florença considerou culpada a jovem americana, Amanda Knox, acusada da morte de Meredith Kercher, uma estudante britânica da universidade de Perúgia e condenou-a a 28 anos e seis meses de prisão.

Para o seu ex-namorado, o italiano Raffaele Sollecito, a justiça decidiu 25 anos de prisão.

Meredith Kercher foi assassinada em 2007. Amanda Knox tinha sido absolvida em primeira instância pelo tribunal de Perúgia, mas o ministério público recorreu da sentença.

O seu advogado, Luciano Ghirga, reagiu assim ao veredito:

“Para os que estão convencidos como eu e como todos da inocência de Amanda, isto é um duro golpe. As sentenças têm que ser respeitadas mas podemos recorrer. Há mecanismos para isso e é o que vamos fazer”.

“Este longo calvário já resultou em duas absolvições e duas sentenças. Ele está completamente perplexo perante este ping-pong judicial”, declara, por seu turno, a advogada de Raffaele Sollecito, Giulia Bongiorno.

Sollecito ficará em liberdade a aguardar uma decisão do Supremo Tribunal, mas sem autorização de sair de Itália.

Amanda Knox está nos Estados Unidos e não está sujeita a nenhuma medida cautelar.