Última hora

Última hora

Ucrânia: Apareceu o ativista Dmitry Bulatov

Em leitura:

Ucrânia: Apareceu o ativista Dmitry Bulatov

Tamanho do texto Aa Aa

Ao fim de mais de uma semana o ativista antigovernamental ucraniano Dmitry Bulatov apareceu na aldeia de Boryspil, nos subúrbios de Kiev.

Segundo declarou, foi atirado de um carro e andou uma hora até bater à porta da casa onde foi acolhido.

Bulatov disse ainda que foi espancado por homens que falavam com sotaque russo.

“Fui crucificado. Cortaram-me nas orelhas e na cara. Tenho ferimentos em todo o corpo, mas, graças a Deus, estou vivo”, afirmou.

Dmitry Bulatov é porta-voz do grupo “AutoMaidan” que utiliza automóveis para abastecer os manifestantes na Praça da Independência, também conhecida por Maidan.

Entretanto, a presidência ucraniana anunciou que Viktor Ianukovitch contraiu uma infeção respiratória que lhe provoca febre alta e está de baixa médica.

“Ele não tem coragem de dizer pessoalmente ao povo e à comunidade que errou, que estava errado, que isto foi terrível e que estes crimes devem ser punidos. Como não tem coragem, faz como os fracos; finge estar doente”, disse um manifestante.

Na quarta-feira à noite o Parlamento aprovou uma lei de amnistia para os manifestantes detidos durante os protestos dos últimos dois meses, mas só entrará em vigor quando os manifestantes abandonarem os edifícios administrativos que ocuparam.