Última hora

Última hora

Indonésia: Sumatra conta os mortos da 1.ª erupção do Sinabung em 400 anos

Em leitura:

Indonésia: Sumatra conta os mortos da 1.ª erupção do Sinabung em 400 anos

Tamanho do texto Aa Aa

Parece um cenário de guerra, mas a paisagem apocalíptica no centro da ilha de Sumatra, na Indonésia, deve-se à erupção do vulcão do Monte Sinabung.

As equipas de socorro já resgataram 15 cadáveres. A primeira vez que há registo de mortos por causa da atividade vulcânica, na ilha situada no chamado “anel de fogo” do Pacífico.

No sábado, o vulcão entrou em erupção pela primeira vez nos últimos 400 anos e encontra-se, desde novembro, em alerta vermelho, o nível mais alto da escala do Serviço Geológico dos Estados Unidos.

Um vulcanólogo explica que “para chegar aos corpos” é necessário “entrar em áreas proibidas, por tratar-se de uma emergência. Estas áreas são habitualmente fustigadas por nuvens escaldantes” e, portanto, é necessário “limitar o número de pessoal, equipamento e o tempo” que se passa nestas zonas.

Cerca de 170 socorristas trabalham nas operações de resgate. A erupção do Sinabung deixou a aldeia de Sukameriah, a cerca de 3 quilómetros da cratera, coberta com uma camada de 30 centímetros de cinzas.

As autoridades já avisaram que o número de mortos deve aumentar. Duas pessoas estão internadas com queimaduras graves nos cuidados intensivos de um hospital da região.