Última hora

Última hora

Aluno mata duas pessoas numa escola e aterroriza colegas em Moscovo

Em leitura:

Aluno mata duas pessoas numa escola e aterroriza colegas em Moscovo

Tamanho do texto Aa Aa

Um aluno de 15 anos, considerado exemplar por colegas e professores, provocou o terror, esta segunda-feira de manhã, em Moscovo, ao invadir armado a escola 263, no distrito de Otradnoye, e matar um professor de geografia, um polícia e manter cerca de 20 reféns, a maioria também adolescentes.

As causas do ataque estão ainda por apurar, mas testemunhas garantem que o jovem teria ficado descontente com o professor, por este o ter alegadamente impedido de ser distinguido na escola pelas boas notas.

Uma rapariga que estava na escola descreveu como viveu este episódio: “Estávamos na aula de russo. O subdiretor da escola veio ter connosco e disse-nos para nos mantermos na sala, sentados nos nossos lugares. Depois fomos levados para fora da escola”, descreveu, garantindo ter escutado “dois tiros”.

Fonte policial referiu que o agressor tinha duas armas, que pertenceriam ao pai, e revelou que terão sido disparados onze tiros.

À distância, uma mãe foi sendo informada pela filha através de mensagens escritas pelo telemóvel: “Mamã, salva-me! O Gordeyev tem uma espingarda. Estamos na escola. Ele está a disparar. Mamã, salva-me! Não estou a brincar”. A mãe conta ter pedido à filha para chamar a polícia, ao que esta terá ainda respondido: “Mamã, não venhas cá. Isto é aterrador.”

A polícia foi chamada ao local por um segurança da escola, pouco depois do aluno ter entrado armado no edifício. Os agentes chegaram pouco depois e foram recebidos com tiros. Um polícia morreu e outro está no hospital, gravemente ferido, em resultado do tiroteio.

O homicida acabaria por se entregar, convencido a render-se pelo próprio pai que, foi, entretanto, chamado ao local. Todos os reféns foram libertados ilesos.