Última hora

Última hora

Os bons negócios da leiloeira Sotheby's

Em leitura:

Os bons negócios da leiloeira Sotheby's

Tamanho do texto Aa Aa

A casa de leilões Sotheby’s espera fazer bons negócios com um conjunto de grandes obras de artistas modernos e contemporâneos.

Colecionadores e investidores vão poder adquirir, por exemplo, uma pintura a óleo do alemão Gerhard Richter, um dos artistas plásticos mais caros da atualidade.

A obra vale cerca de 18 milhões de euros.

“Chama-se ‘Wand’, que significa ‘muro’, e é de 1994. O quadro tem uma característica interessante: o artista tinha optado por mantê-lo na coleção pessoal, entre 1994 e 2010, o ano em que foi comprado pelo atual proprietário”, explica Alex Branczik, responsável pelo departamento de Arte Contemporânea da Sotheby’s.

O retrato de Mao Tsé Tung feito pela mão de Andy Warhol vale entre 6 a 9 milhões de euros.

Lucian Freud é outro dos artistas valiosos. “Head on a green sofa deverá ser vendido por 3 ou 4 milhões de euros.

As esculturas em bronze de Alberto Giacometti são também obras cobiçadas pelos investidores.

“Temos uma das primeiras versões da figura do ‘Homem que caminha’. A nossa chama-se ‘Um homem atravessando a praça’ e é um prelúdio da escultura extraordinária que se tornou icónica. Pensamos que vale entre 3, 5 a 6 milhões de euros, creio que vai suscitar interesse”, referiu Helena Newman, presidente do departamento de obras impressionistas e modernismo da Sotheby’s na Europa.

O mercado da arte mobiliza somas astronómicas.

Em 2012, a Sotheby’s vendeu ‘O grito’, uma pintura datada de 1895 do norueguês Edvard Munch, por quase 90 milhões de euros.