Última hora

Última hora

Super Bowl: "Falcões" vencem Broncos e lançam a festa em Seattle

Em leitura:

Super Bowl: "Falcões" vencem Broncos e lançam a festa em Seattle

Tamanho do texto Aa Aa

Houve festa rija em Seattle este domingo à noite, já madrugada de segunda-feira na Europa, onde o maior espetáculo do desporto americano, o Super Bowl, foi igualmente seguido pela televisão por milhões de espetadores.

Com mais de 80 mil espetadores nas bancadas do MetLife Stadium, de Nova Jersey, os Seattle Seahawks esmagaram os Denver Broncos, por 43-8, e, à segunda presença numa final, tornaram-se pela primeira vez campeões de futebol americano.

À margem do jogo, o espaço publicitário televisivo estava completamente vendido pela FOX desde início de dezembro, apesar de cada 30 segundos do tempo de intervalo custar 4 milhões de dólares (quase 3 milhões de euros) aos anunciantes. O novo anúncio da “Budweiser” foi eleito, pelos consumidores, o melhor deste Super Bowl 2014, o qual terá feito movimentar no total, durante as 3 horas de espetáculo, qualquer coisa como 600 milhões de dólares (cerca de 445 milhões de euros). Bruno Mars foi o artista convidado para atuar durante o descanso das equipas, entre o segundo e o terceiro quartos da partida, e o músico fez-se acompanhar pela banda Red Hot Chilly Peppers.

No campo, os Seahawks dominaram por completo o SuperBowl e ao intervalo já venciam, por 22-0, para tristeza do “quarter back” Payton Manning, a estrela de 37 anos dos Denver Broncos, que perderam a quinta final em sete jogadas. O jogador mais valioso desta final em Nova Jersey foi o “line baker” Malcolm Smith, da equipa de Seattle.

Depois de conquistar pela primeira vez o troféu Vince Lombardi, que premeia os campeões do futebol americano, o treinador dos Seahawks, Pete Carroll, era, claro, um homem muito feliz. A festa, como habitual, foi de arromba no Metlife Stadium, o recinto de Nova Jersey eleito para receber esta 48.a edição do Super Bowl. Mas foi em Seattle que ela se prolongou pela noite.