Última hora

Última hora

Corvo e Flores com alerta vermelho e Eslovénia congelada

Em leitura:

Corvo e Flores com alerta vermelho e Eslovénia congelada

Tamanho do texto Aa Aa

O mau tempo está a provocar inúmeros problemas um pouco por toda a Europa e a deixar sob máxima prevenção várias regiões, com os Açores à cabeça. As ilhas do Corvo e das Flores, que compõem o grupo mais ocidental, foram mesmo colocadas esta quarta-feira pelo IPMA (Instituto Português do Mar e Atmosfera) sob alerta vermelho por causa do vento, o mais grave de todos e que antecipa uma eventual situação de risco extremo, e alerta amarelo referente à agitação marítima. Ambos os alertas começaram às 9 horas da manhã, o primeiro prolonga-se pelo menos até às 18 horas e o segundo vai até à meia-noite.

Toda a costa atlântica portuguesa, assim como os grupos central e oriental das ilhas açorianas, foi colocada sob alerta laranja, o segundo mais grave da escala, por causa do vento forte entre o meio-dia e as 6 horas da manhã de quinta-feira.

A costa continental está igualmente sob alerta laranja pelo mesmo período, enquanto os dois grupos de ilhas açorianas estão sob alerta amarelo devido à agitação marítima igualmente até ao início da manhã.

Os distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro, Coimbra, Leiria, Lisboa, Setúbal, Beja e Faro vão manter-se com alerta laranja para o vento até ao meio-dia de sexta-feira. A ilha da Madeira vai estar sob alerta amarelo também até às 12 horas de sexta-feira.

A provável queda de neve, por último, deixou os distritos de Guarda e Castelo Branco com sinal laranja e Viana do Castelo, Braga, Vila Real, Bragança, Porto e Viseu com alerta amarelo.

Ao largo da costa francesa, junto à Finisterra, as ondas têm sido as grandes protagonistas. Ora engolindo os faróis da zona, ora invadindo as margens. No sudoeste da Inglaterra, o mar fez ruir parte da muralha costeira próxima da cidade de Dawlish, condado de Devon, deixando uma linha de comboio literalmente pendurada.

Com a tempestade a dirigir-se para leste, com Londres na rota, no sul da Irlanda o caudal do rio Lee subiu e deixou o centro da cidade de Cork, a segunda maior do país, inundado. A água chegou a atingir cerca de um metro de altura em algumas ruas e houve até quem aproveitasse para dar uns mergulhos (ver o vídeo). Foi a terceira vez em cinco dias que Cork se viu inundada.

Na Eslovénia, por fim, é a neve e o gelo que assumem os principais papéis deste cada vez mais aparente filme de terror meteorológico. Pode mesmo dizer-se que o país está praticamente congelado.

Desde sexta-feira que a Eslovénia está praticamente parada. Cerca de um quarto das habitações em todo o país estão sem eletricidade e o gelo está a afetar e até, imagine-se, a ameaçar mais de metade da floresta eslovena. Muitas localidades chegaram a ficar completamente isoladas e o mau tempo, de acordo com as previsões, está na Europa para ficar.