Última hora

Última hora

Chuva de críticas sobre Sochi

Em leitura:

Chuva de críticas sobre Sochi

Tamanho do texto Aa Aa

A poucas horas da abertura oficial dos Jogos olímpicos de Inverno, na cidade costeira de Sochi, ainda estão a ser dados os últimos retoques na mega estrutura que acolhe os participantes.
Três aldeias olímpicas foram erguidas, Mocovo investiu 38 mil milhões de euros mas a cidade não está preparada para o evento.

O jornalista francês do “Le Journal de Dimanche”, Damien Burnier, declara: “Sinto-me um pouco só. Estamos isolados, não há qualquer supermercado nas imediações, nem lojas e acho que temos de apanhar o teleférico para fazer compras. É complicado, estou um pouco perdido”.

Eva Hain, 64 anos, turista austríaca de Heiligenkreuz queixa-se: “Três dias antes da minha partida, disseram-me que o meu hotel tinha de fechar até 7 de fevereiro. Fui tansferida para outro hotel, mas era uma casa”.

As queixas são várias. Os jornalistas denunciam quartos com portas a cair, hóteis ainda em construção, água canalizada amarela e mesmo cães nos corredores das unidades hoteleiras. Vladimir Putin não cosegue, desta vez, calar a imprensa.