Última hora

Última hora

Israel: Judeus ortodoxos lutam contra o serviço militar

Em leitura:

Israel: Judeus ortodoxos lutam contra o serviço militar

Tamanho do texto Aa Aa

Centenas de judeus ultra-ortodoxos envolveram-se esta quinta-feira em confrontos com a polícia nas ruas de várias cidades israelitas, durante manifestações de protesto contra o recenseamento militar.

Em Jerusalém, a polícia utilizou canhões de água para dispersar os manifestantes.

A reivindicação dos ultra-ortodoxos é difícil de ouvir para os soldados do tsahal. Um militar responde enervado que há duas semanas que não vê o filho de quatro meses e que os ortodoxos têm que ir à tropa como os outros.

Em 2013, o governo apresentou uma proposta que põe fim à legislação que permitia aos jovens ultra-ortodoxos que estudam nas escolas talmúdicas escaparem ao serviço militar.

O diploma passa na comissão parlamentar na próxima segunda-feira, antes das duas leituras no parlamento, em março.

Se for aprovado, entra em vigor daqui a quatro anos.

Em Israel, o serviço militar é obrigatório: três anos para os homens; dois anos para as mulheres.