Última hora

Última hora

Sochi 2014: Ban Ki Moon contra as restrições de Putin aos homossexuais

Em leitura:

Sochi 2014: Ban Ki Moon contra as restrições de Putin aos homossexuais

Tamanho do texto Aa Aa

O secretário-geral das Nações Unidas (ONU) insurgiu-se esta quinta-feira contra a discriminação de todas as pessoas que façam parte da chamada comunidade LGBT (lésbicas, homossexuais, bissexuais e transexuais). Ban Ki Moon discursava perante o Comité Olímpico Internacional, em Sochi, na véspera do arranque dos Jogos Olímpicos de Inverno, que arrancam esta sexta-feira e nos quais vão competir atletas homossexuais oriundo de vários países.

O discurso do responsável da ONU tinha no alvo a recente legislação aprovada na Rússia e que restringe a liberdade de ação da LGBT. “Devemos todos levantar a voz contra os ataques a homossexuais, lésbicas, bissexuais, pessoas transexuais ou intersexuais. Temos de nos opor à prisão, detenção e restrições discriminatórias que estas pessoas enfrentam”, defendeu Ban Ki Moon.

A discussão têm vindo a aumentar à medida que se aproximam os Jogos Olímpicos de Inverno. Vários grupos de ativistas têm intensificando os protestos contra as restrições impostas pelo Kremlin à comunidade LGBT no país, nomeadamente a lei assinada em julho passado pelo presidente Vladimir Putin que proíbe toda e qualquer propaganda “gay” que possa ser acessível a menores.

O secretário-geral da ONU, para reforçar as críticas a estas restrições, recordou o sexto ponto dos Princípios Fundamentais do Olimpismo: “Qualquer forma de discriminação em relação a qualquer país ou pessoa por causa da raça, religião, política, género ou outro aspeto qualquer é incompatível com a pertença ao movimento olímpico”

Os Jogos Olímpicos de Inverno começam esta sexta-feira, em Sochi, e vão prolongar-se até 13 de fevereiro. Portugal vai estar representado por dois esquiadores: a luso-suíça Camille Dias e o luso-francês Arthur Hansen.