Última hora

Última hora

Abecásia: a nova fronteira de Sochi

Em leitura:

Abecásia: a nova fronteira de Sochi

Tamanho do texto Aa Aa

Todos os dias, a fronteira entre a Abecásia e a Rússia é atravessada por uma população que tenta vender em território russo os produtos produzidos e terras abkhazes.

Território pobre do Cáucaso, a Abecásia conta cerca de 240 mil habitantes, e tem na Rússia uma aliada.

Mas agora, com os Jogos Olímpicos de Inverno, a decorrer em Sochi, a apenas seis quilómetros da fronteira, a população receia o reforço das medidas de segurança, aplicadas por Moscovo.

“Todos os dias atravessamos a fronteira para vender as nossas frutas. Precisamos de comer, temos de fazer alguma coisa. Na Abecásia há trabalho, mas muito pouco”, explica Mukhmunad Ashabokova, uma vendedora de tangerinas que não esconde o seu favorito, nas olimpíadas: “Estamos a torcer pela Rússia, obviamente.”

Em 2008, após uma guerra relâmpago entre a Rússia e a Geórgia, a Abecásia autoproclamou a sua independência, apenas reconhecida por Moscovo.

Moscovo que aproveitou os Jogos Olímpicos para avançar a fronteira de 11 km, terras abkhazes adentro. Uma decisão “temporária”, para aumentar o perímetro de segurança em torno de Sochi, mas que tanto a Nato como a Geórgia já criticaram fortemente.