Última hora

Última hora

Sochi: Os Jogos de Putin

Em leitura:

Sochi: Os Jogos de Putin

Tamanho do texto Aa Aa

As polémicas ficaram à porta do jantar de gala do Comité Olímpico Internacional na véspera da inauguração oficial dos Jogos de Sochi.

Cerca de 40 líderes mundiais marcam presença na cerimónia de abertura, que arranca às quatro da tarde, hora de Lisboa, com várias cadeiras vazias, as de chefes de Estado e de governo de países ocidentais que condenam as políticas do Kremlin, seja em relação aos direitos humanos ou a temas quentes, como a Síria ou a Ucrânia.

O presidente russo joga parte do seu capital político e da sua reputação nestes Jogos Olímpicos de Inverno, os mais caros da história. Confiante no sucesso, Vladimir Putin disse no jantar de gala que a Rússia está a “fazer tudo” para que os Jogos de Sochi sejam um evento “inesquecível” .

===

Medidas de segurança draconianas rodeiam a estância nas margens do Mar Negro para onde foram destacados cerca de 37 mil agentes. Milícias islâmicas, da região vizinha do norte do Cáucaso, mantêm as autoridades em alerta máximo mesmo se os peritos consideram que a probabilidade de um atentado é maior, neste momento, noutras zonas da Rússia.