Última hora

Última hora

Turquia: "Erdogan, não toques na minha Internet"

Em leitura:

Turquia: "Erdogan, não toques na minha Internet"

Tamanho do texto Aa Aa

Contra o controlo orwelliano do Estado sobre a Internet, milhares de turcos desceram às ruas de Istambul mas foram travados pela polícia à entrada da praça Taksim, o principal ponto de encontro para a contestação na Turquia.

As forças antimotim protegeram o cordão policial com recurso a canhões de água e gás lacrimogéneo. Os manifestantes atacaram com fogo-de-artifício e com palavras de ordem como “não toques na minha Internet” ou “fim à censura”.

A nova lei – que os críticos comparam à legislação chinesa – foi aprovada na quarta-feira pela maioria parlamentar do primeiro-ministro Erdogan.

As alterações à lei vão permitir ao Estado reunir dados sobre as comunicações dos utilizadores sem restrições ou limites legais e remover ou bloquear, sem ordem judicial, qualquer conteúdo considerado “discriminatório ou insultuoso”.

Segundo o correspondente da euronews em Istambul, Bora Bayraktar, “os manifestantes não acreditam nas palavras do primeiro-ministro – que assegurou que a Internet fica “mais livre” – e esperam que o Presidente vete a lei. Se isso não acontecer, podemos esperar mais protestos”.