Última hora

Última hora

Oposição ucraniana promete continuar a protestar

Em leitura:

Oposição ucraniana promete continuar a protestar

Tamanho do texto Aa Aa

Milhares de manifestantes voltaram a concentrar-se, este domingo, na Praça da Independência, em Kiev, na Ucrânia. Os partidos da oposição prometeram continuar a protestar até que o presidente Ianukovitch esteja disposto a trabalhar com eles.

Ao lado da oposição esteve o filósofo francês, Bernard Henry Levy. “Não vi neonazis, não ouvi antissemitas. Ouvi, antes pelo contrário, um movimento incrivelmente maduro, incrivelmente determinado e profundamente liberal. Eu creio que a ambição deste movimento ucraniano é muito mais importante e aquilo que eu vejo na Praça Maidan é a vontade de revitalizar o sonho europeu, de lhe voltar a dar conteúdo e vida. Quando as pessoas aqui dizem ‘Europa’, não é uma palavra vaga. Quer dizer cidadania, Estado de Direito, multiplicação de liberdade. O sentido de Europa que se perde, frequentemente, nos países da Europa Ocidental, está a reencontrar um significado aqui”, reafirmou.

O líder da oposição Arseniy Yatsenyuk comentou o telefonema entre a vice-secretária de Estado norte-americana para os Assuntos Europeus e, alegadamente, o embaixador norte-americano na Ucrânia. Chamada em que estariam a concertar um novo Governo para o país de Leste. “O que entendemos é que os parceiros da União Europeia e os americanos devem apoiar a Ucrânia e esta é a primeira vez em que eles tornam público que estão preparados para apoiar a Ucrânia com um pacote político e económico e apreciamos a assistência dos Estados Unidos e da União Europeia”, disse.

No meio da multidão, destacou-se um grupo de ucranianos e russos, com um protesto a favor do canal russo Dozhd, que significa chuva, encerrado pelas autoridades russas há alguns dias. Mas o canal, que cobriu os protestos ucranianos, continua disponível na internet.