Última hora

Última hora

"Morte à América" ainda é a frase mais escutada em Teerão

Em leitura:

"Morte à América" ainda é a frase mais escutada em Teerão

Tamanho do texto Aa Aa

Na perceção de milhões de iranianos, o “Grande Satã” norte-americano continua a ser o principal inimigo da Revolução Islâmica apesar do clima de abertura que se instalou após a chegada ao poder do moderado Hassan Rohani.

O nacionalismo é incutido desde tenra idade:

“Estou aqui para defender a minha pátria e dizer à América que não pode fazer tudo o que quer”, declarou uma adolescente durante as comemorações dos 35 anos da queda do Xá.

Os adultos estão convictos que a Revolução Islâmica triunfou:

“Somos uma nação forte nos tempos difíceis. Quantas sanções nos impuseram sem que nada nos acontecesse? Porque é que vieram para a mesa das negociações? Porque ganhámos. Tornámo-nos tão fortes que tiveram de negociar. Eles nunca aceitam falar com os fracos”, afirmou uma professora, acompanhada pela família.

Apesar das negociações em curso, que já permitiram um aliviar das sanções, o Irão não confia na América e muitos continuam a garantir que estão “prontos para a batalha final”.