Última hora

Última hora

Síria: Rússia rejeita proposta de ajuda a todas as populações sitiadas

Em leitura:

Síria: Rússia rejeita proposta de ajuda a todas as populações sitiadas

Tamanho do texto Aa Aa

Ao mesmo tempo que continua o processo de ajuda humanitária aos sitiados de Homs, foi proposto ao Conselho de Segurança da ONU um projeto de resolução que exige o acesso livre e seguro às populações que precisam de ajuda e “o levantamento imediato dos cercos” de várias cidades.

O representante de Moscovo na ONU, Vitali Tchurkine, indicou que o seu país a recusará, o que foi confirmado pelo ministro dos Negócios Estrangeiros, Serguei Lavrov, que classificou a proposta de “absolutamente inaceitável”.

“O projeto é um ultimato ao governo: se tudo isto não for decidido dentro de algumas semanas serão automaticamente aplicadas sanções. Como devem compreender, isto não é sério”, disse Lavrov.

O projeto de resolução refere concretamente a cidade velha de Homs, e também Nubl e Zahra na região de Alepo, o campo palestiniano de Yarmouk em Damasco e várias localidades de Ghouta na periferia rural da capital.

“Há centenas de milhares de pessoas no leste de Ghouta e de Damasco e em muitas outras áreas que estão afetadas pela fome por estarem sitiadas. O que aconteceu em Homs é temporário. Pedimos a plena implementação da ajuda humanitária internacional”, afirmou Monzer Akbik, da Coligação Nacional Síria.

O projeto de resolução não prevê sanções automáticas em caso de incumprimento, mas deixa aberta a possibilidade de o Conselho votar posteriormente punições individuais contra os que “dificultem a ajuda humanitária” ou cometam violências contra os civis.