Fechar
Login
Por favor, introduza os seus dados de login

Skip to main content

Obama e Hollande fortalecem o namoro
close share panel

Share this article

Twitter Facebook
| Partilhe este artigo
|

Os líderes francês e norte-americano, François Hollande e Barack Obama, respetivamente, manifestaram a sua vontade de trabalhar “mais em conjunto” para enfrentar os grandes desafios da atualidade, do terrorismo às mudanças climáticas.
François Hollande chegou na segunda-feira aos Estados Unidos para uma visita oficial de três dias.

“Empenhámo-nos na cooperação e na luta contra o terrorismo. Pretendemos igualmente respeitar determinados princípios. A confiança mútua foi restaurada e deve ser baseada no respeito pelo país de cada um e na proteção da vida privada”, afirmou François Hollande.

Barack Obama abordou a crise nuclear iraniana:

“Não queremos mais sanções porque as que estão em vigor já trouxeram o Irão para a mesa das negociações. Também lhes queremos enviar a mensagem de que se o problema do programa nuclear não for resolvido, haverá consequências e as sanções não só continuarão em vigor como poderão ser agravadas, caso as negociações falhem.”

Alasdair Sandford, euronews: Depois das tensões nas relações entre os Estados Unidos e França há uma década, por causa da guerra do Iraque, é este “namoro” entre Hollande e Obama real/verdadeiro?

Stefan Grobe (SG), euronews: “As relações franco-americanas atravessam o melhor momento em muitos anos. Falei com um diplomata francês que me disse que a França sente neste momento uma verdadeira amizade e não apenas a parceira com os Estados Unidos. Politicamente, há sintonia em relação aos principais assuntos e partilham as mesmas ambições do ponto de vista interno. Os presidentes Hollande e Obama deram-se bem logo no primeiro dia e isso não fez mal a ninguém”.

euronews: A visita oficial do presidente francês termina na Califórnia entre os gigantes tecnológicos de Silicon Valley. Qual foi a motivação para essa deslocação?

SG: “Há muito que os dois países têm uma colaboração estreita na ciência e na tecnologia. Lideram, por exemplo, a luta global contra a SIDA. Há uma forte convicção que a inovação está no centro da atividade humana e, historicamente, os dois países vêem-se como pioneiros nos avanços dos povos à volta do mundo. Penso que a visita do presidente Hollande a Silicon Valley é um reflexo disso”.

Copyright © 2014 euronews

Mais informação sobre
| Partilhe este artigo
|