Última hora

Última hora

Protesto na Bélgica contra a eutanásia para crianças doentes

Em leitura:

Protesto na Bélgica contra a eutanásia para crianças doentes

Tamanho do texto Aa Aa

Dezenas de belgas desafiaram a chuva que se fez sentir terça-feira, em Bruxelas, e levaram por diante um protesto às portas do Parlamento da Bélgica. Em causa, a proposta de lei a ser votada na quinta-feira, que prevê legalizar a eutanásia para crianças vítimas de doenças terminais.

Adultos e crianças juntaram-se na Praça da Liberdade, em Bruxelas, vestindo coletes fluorescentes, o símbolo da luta contra a aprovação da lei.

A discussão da lei irá começar esta quarta-feira e uma das condições em análise é a retirada da “dor psíquica” como motivo previsto na, já existente, autorização para adultos das situações que venham a envolver crianças. As outras condições em que os menores a padecer de doença terminal poderão vir a solicitar a eutanásia é a existência de dor constante e não controlável; e o pedido reiterado e consciente quando a morte está prevista para um curto prazo. A consciência do pedido da morte deve ser avaliado por especialistas e os pais não se podem opor à decisão da criança.

Se a lei for aprovada, a Bélgica será o segundo país a autorizar a eutanásia em menores depois da Holanda, onde, entretanto, foi encontrada sem vida a antiga ministra da Saúde, autora da lei que a partir de 2001 autorizou a morte assistida no país das tulipas. Els Borst tinha 81 anos e o seu corpo foi encontrado segunda-feira à noite na garagem da própria casa em circunstâncias suspeitas que motivaram a abertura de uma investigação.