Última hora

Última hora

Síria: Violência e refugiados

Em leitura:

Síria: Violência e refugiados

Tamanho do texto Aa Aa

Forças fiéis ao regime de Bashar al-Assad, e milícias do Hezbollah intensificaram os ataques à cidade estratégica de Yabroud, na fronteira com o Líbano.

Esta ofensiva visa assegurar o domínio na região fronteiriça sírio-libanesa e fortalecer o domínio de al-Assad de Damasco até à zona costeira.

Alepo continua a ser bombardeada pelas foras do regime.

Segundo a oposição, só em Alepo, no período da primeira semana de negociações em Genebra foram mortas mais de 800 pessoas durante os bombardeamentos.

Para muitos refugiados o impasse das negociações representa a descrença na solução do conflito.

“Genebra, Genebra… Espera-se e desespera-se. Cada um tem a sua opinião e as negociações não chegam a lado nenhum”, disse um refugiado no campo de Zaatari.

No Líbano o fluxo de refugiados sírios começa a ser um problema para os locais, como refere um comerciante da cidade de Arsal.

“Agora ganho muito menos. Vendo um pacote de doces por 6000 liras. Os sírios abriram muitas lojas aqui e vendem-nos a 4000. Tenho menos clientes, tive de baixar os preços. Ganho cada vez menos”, afirmou.

Estima-se que Arsal recebeu nos últimos três anos cerca de 65 mil refugiados sírios.