Última hora

Última hora

Itália: Primeiro-ministro demitiu-se

Em leitura:

Itália: Primeiro-ministro demitiu-se

Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro de Itália, Enrico Letta, apresentou a sua demissão ao presidente da República, Giorgio Napolitano, que a aceitou.

Depois de dez meses no cargo, Enrico Letta anunciou na quinta-feira a sua demissão para dar lugar ao rival Matteo Renzi, eleito líder do seu partido em dezembro.

A direção do Partido Democrata, o principal partido da coligação no poder, apoiou ontem por ampla maioria a proposta do líder do partido, Matteo Renzi, de “uma nova fase com um novo governo”.

Renzi defendeu a formação “necessária e urgente” de “um novo governo”, moção que, depois de várias horas de debates, foi aprovada com 136 votos a favor, 16 contra e duas abstenções.

Matteo Renzi agradeceu a Letta o “notável trabalho” que realizou no último ano à frente do governo, mas considerou “necessário e urgente abrir uma nova fase, com um novo executivo apoiado pela atual maioria”, formada em aliança do Partido Democrata com o partido Novo Centro-Direita, liderado por Angelino Alfano.

Enrico Letta foi escolhido em abril de 2013 pelo presidente, Giorgio Napolitano, para formar um governo de coligação com o centro-direita que pusesse fim ao impasse criado pela enorme fragmentação dos votos nas eleições legislativas de fevereiro.