Última hora

Última hora

Jihadistas recrutam jovens franceses

Em leitura:

Jihadistas recrutam jovens franceses

Tamanho do texto Aa Aa

Os franceses estão preocupados porque há jovens a partirem, voluntariamente, para lutar na Síria.

Jean-Daniel e Nicolas Bons, meios-irmãos, partiram de férias para a Tailândia mas o seu objetivo era juntaram-se aos jihadistas na Síria. Converteram-se ao Islão e morreram, no ano passado, em dois incidentes distintos, “pela causa”.

Na terça-feira, dois adolescentes, com 15 e 16 anos, fugiram para a Turquia, para se juntarem a grupos rebeldes que lutam contra o governo sírio.

Marc Trévidic, francês, juiz de instrução em casos de terrorismo, afirma:

“A situação está a piorar. Temos de agir para resolver a questão, ou seja, quando há sinais de alarme, quando os pais contactam as autoridades, deve arranjar-se um mediador que fale com o jovem, que lhe explique que não deve ir, que o Islão não deve obrigá-lo a combater do outro lado do planeta. Isto é fundamental fazer. E, até agora, estamos apenas na base da lei antiterrorista”.

França é o país com um número maior de muçulmanos e está a tornar-se no grande centro de recrutamento. O Presidente francês alertou para o problema ao afirmar que 700 franceses tinham partido para a Síria.

Alguns regressam e são mantidos sob vigilância pelas autoridades, mas são estes que recrutam novos soldados para este exército, muitos vezes, de kamikazes.