Última hora

Última hora

Asiáticos triunfam na Berlinale

Em leitura:

Asiáticos triunfam na Berlinale

Tamanho do texto Aa Aa

Os asiáticos foram os grandes vencedores do Festival de Cinema de Berlim (Berlinale) deste ano. O filme chinês “Black Coal, Thin Ice”, de Diao Yinan, conseguiu o urso de ouro.

Trata-se de um policial, que é ao mesmo tempo a história do protagonista, um polícia assaltado pelos fantasmas do passado. Além do urso de ouro, o filme conseguiu o urso de prata para o melhor ator, Liao Fan: “Neste filme, trabalhei com planos longos, que são mais característicos dos filmes artísticos, mas que eu quis incluir neste thriller. Foi uma experiência com elementos estilísticos pouco habituais neste género de filmes”, conta Diao Yinan.

O urso de prata para melhor atriz foi para a japonesa Haru Kuroki, no filme The little House, de Yoji Yamada: “O mais importante neste papel foi ter aprendido como usar o quimono, como mover-me e importância da linguagem corporal”, conta a atriz.

“Boyhood”, um filme realizado ao longo de 12 anos, conta o crescimento de uma criança até à idade adulta. Valeu a Richard Linklater o urso de prata de melhor realizador: “Isto é para as 400 pessoas que trabalharam comigo ao longo destes 12 anos. Ser o melhor realizador não conta nada para mim, mas o facto de ter tido uma grande receção aqui em Berlim, de termos tido este contacto com o público e sentido esta ligação do público com o filme. Isso para mim representa tudo”, diz Linklater.

Outro prémio para um filme asiático foi o urso de prata para a melhor contribuição artística, para o filme Blind Massage, do chinês Lou Ye. Destaque ainda para o urso de ouro de carreira entregue ao realizador britânico Ken Loach.

Está terminada a caça ao urso e os filmes asiáticos foram os claros vencedores, com quatro prémios. Foi uma grande surpresa, sete anos depois, o urso de ouro volta a ir para um filme chinês. Reportagem do enviado especial da euronews à Berlinale, Wolfgang Spindler.