Última hora

Última hora

Sochi: Kjetil Jansrud vence Super-Gigante e Svindal fica longe do pódio

Em leitura:

Sochi: Kjetil Jansrud vence Super-Gigante e Svindal fica longe do pódio

Tamanho do texto Aa Aa

A primeira medalha deste domingo nos Jogos Olímpicos de Inverno de Sochi foi entregue no Super-Gigante de Esqui Alpino. O ouro foi para a Noruega, mas ao contrário do que se esperava, não foi arrecadada por Aksel Lund Svindal (que terminou apenas em 7º), mas pelo compatriota Kjetil Jansrud, que já tinha conquistado o bronze na prova de Downhill. O norte-americano Andrew Weibrecht conquistou a medalha de prata e o veterano, também dos Estados Unidos, Bode Miller, a de bronze partilhada com canadiano Jan Hudec. Miller tornou-se no mais velho medalhado de sempre no esqui alpino em Jogos Olímpicos.

Esta segunda semana de Jogos Olímpicos de Inverno vai ficar marcada pela entrada de Portugal em competição: os esquiadores Camille Dias e Arthur Hanse vão participar nas provas de Slalom Gigante e depois Slalom. Camille estreia-se na terça-feira, às 7 horas em Portugal Continental. Arthur compete na quarta-feira.

Suecos dominam Cross Country

Na estafeta masculina em Cross-Country, os suecos confirmaram o favoritismo e ganharam o ouro. Os escandinavos dominaram grande parte da prova. Na segunda posição terminaram os russos, que não ganhavam qualquer medalha na modalidade desde o fim da União Soviética. O bronze foi entregue à equipa francesa.
Tal como aconteceu no setor feminino, os noruegueses que são considerados especialistas na displina, não foram além da quarta posição.

Holanda é “rainha” na patinagem de velocidade

A Holanda continua a dominar a patinagem de velocidade. As atletas dos Países Baixos dominaram a prova de 1500 metros. Jorien Ter Mors conquistou a primeira medalha olímpica e logo a de ouro.
A vencedora nos jogos de Vancouver, Irene Wust desta vez arrecadou a de prata e a de bronze foi entregue a Lotte van Beck.

Das 17 medalhas que a Holanda já venceu em Sochi, 16 foram conquistadas em patinagem de velocidade e a restante foi em pista curta.

Putin visita delegação ucraniana

O presidente russo, anfitrião destes jogos continua a visitar as delegações de cada país. Este sábado Vladimir Putin esteve no quartel general ucraniano em Sochi. Só se falou de desporto e dos jogos olímpicos de inverno. Oficialmente, no menú estiveram apenas chá e bolinhos ucrânianos. Mas a visita do presidente Putin à delegação ucraniana, sobretudo numa altura em que continuam a ocorrer manifestações pró-europa e anti-Rússia em Kiev, teve uma enorme carga política.

Medalhas do “outro mundo”

O objetivo era dar algo, literalmente “de outro mundo” aos atletas olímpicos medalhados no dia em que se assinalou o primeiro aniversário sobre a queda de um meteorito em Chelyabinsk.

As autoridades da região russa queria oferecer medalhas feitas com partes da rocha aos galardoados mas esta intenção foi recusada pela organização dos jogos de Sochi uma vez que as medalhas devem ser todas iguais, para todos os atletas.

De qualquer forma um pedaço do meteorito e as medalhas estão expostas na aldeia olímpica e atrai a atenção de muitos turistas.

A porta-voz da região de Chelyabinsk lembra que este caso foi divulgado em todo o mundo e todos ficaram interessados com a história, recebiam telefonemas de todo o mundo para saber o que se passava. É um caso raro, não é são diamantes mas é algo de pouco habitual.”

Recorde-se que a bola de fogo caiu na região, a mais de 1500 quilómetros a este de Moscovo, não provocou mortos, mas fez 1200 feridos.