Última hora

Última hora

Ucrânia: Opositores cedem mas protestos continuam

Em leitura:

Ucrânia: Opositores cedem mas protestos continuam

Tamanho do texto Aa Aa

Os opositores de Viktor Ianukovitch desocuparam os edifícios públicos, incluindo a Câmara Municipal de Kiev, e levantaram, parcialmente, as barricadas que cortaram o trânsito na rua Grouchevski, que dá acesso ao Parlamento e à sede do Governo.

Os contestatários do governo cumprem assim as exigências da polémica lei da amnistia, aprovada em finais de janeiro, e depois dos cerca de 300 manifestantes ucranianos que ainda estavam detidos por causa dos protestos dos últimos meses terem sido libertados na sexta-feira.

As acusações sobre estes manifestantes continuam pendentes e caso sejam condenados, as penas podem atingir os 15 anos de prisão. De acordo com o Procurador-Geral da Ucrânia, as acusações serão levantadas se todas as exigências da lei forem cumpridas.

A oposição afirma que as barricadas na rua Kreshchatik e a desocupação da Casa dos Sindicatos da Ucrânia ficam dependentes da marcação de eleições presidenciais antecipadas.

Apesar das concessões as manifestações continuam. A oposição exige uma mudança constitucional que limite os poderes do presidente e conceda mais poder ao parlamento.