Última hora

Última hora

África-Espanha: Imigrantes clandestinos tomaram de assalto a fronteira de Melilla

Em leitura:

África-Espanha: Imigrantes clandestinos tomaram de assalto a fronteira de Melilla

Tamanho do texto Aa Aa

Cerca de 150 imigrantes clandestinos conseguiram entrar à força, esta manhã, no enclave espanhol de Melilla, durante um assalto contra a fronteira que separa o enclave do território de Marrocos.

A Espanha tem sido alvo de críticas na Europa pela forma como está a lidar com os imigrantes. O porta-voz do governo em Melilla responde:

“É muito fácil falar comodamente a partir do norte, fora dos problemas que se estão a viver no sul, mas os problemas do sul são também os problemas da Suécia, por isso o mais importante é que a União Europeia assuma e o que deve fazer o governo espanhol é pedir à União Europeia que se implique”.

A fronteira de Melilla está desde o outono protegida por barreiras de arame farpado de mais de sete metros de altura.

No dia 6 de fevereiro, cerca de uma dezena e meia de pessoas perdeu a vida num assalto semelhante em Ceuta.

Melilla e Ceuta são as duas únicas fronteiras terrestres entre a África e a Europa. Regularmente, centenas de imigrantes juntam-se do lado marroquino à espera do momento propício para forçarem a passagem.