Última hora

Última hora

Merkel tenta desanuviar tensão entre UE e Suíça após referendo

Em leitura:

Merkel tenta desanuviar tensão entre UE e Suíça após referendo

Tamanho do texto Aa Aa

A chanceler alemã, Angela Merkel, lamentou, esta terça-feira, o resultado do referendo na Suíça em favor de restrições de imigração, incluindo de trabalhadores oriundos da União Europeia (UE).

Após uma reunião com o Presidente da Suíça, Merkel tentou desanuviar a tensão, dizendo que “a nossa conversa decorreu obviamente num espírito de respeito pelo resultado do referendo, apesar de o lamentarmos”.

“Mas agora é preciso lidar com o desafio de reagir a esse resultado de forma a que as relações entre a UE e a Suíça permaneçam tão intensas quanto possível”, acrescentou a chanceler.

Bruxelas decidiu para já adiar negociações sobre a participação da Suíça nos programas educacional, Erasmus, e de investigação, Horizon 2020, no valor de milhares de milhões de euros, para o período entre 2014 e 2020.

Algo criticado pelo Presidente suíço, Didier Burkhalter, que disse que “não há nenhuma razão para parar tudo por causa de uma decisão que ainda nem sequer entrou em vigor. Até lá, não há nenhuma razão para parar o trabalho de investigação e de educação entre a Suíça e a UE. Isso certamente não seria do interesse da UE”.

Mas a UE tem sido clara de que o acordo de livre circulação de pessoas agora violado não se pode separar dos restantes acordos, que incluem vantagens para a Suíça ao nível comercial, tecnológico, entre outras.